Nova Zelândia

Sindicatos exigem licença médica desde o primeiro dia de trabalho

Segundo o site de notícias RNZ, os sindicatos querem que todos os trabalhadores tenham direito a licença médica remunerada desde o primeiro dia de trabalho.

A partir de 24 de julho, as mudanças para o duplo direito a licença médica mínima de cinco a 10 dias entraram em vigor, mas não beneficiará a todos.

Depoimento de um trabalhador

Thomas Foot trabalhou em todos os tipos de empregos na indústria de kiwis: colheita, poda, trabalho em pomar e um pouco de empacotamento também.

Ele conta que é um trabalho sazonal, então as pessoas não costumam ficar no mesmo emprego por mais de seis meses. E isso significa que os trabalhadores não atingirão o limite para serem elegíveis para licença médica remunerada.

 

“Conhecemos muitos trabalhadores que trabalharam na mesma indústria e muitas vezes para a mesma empresa por 10 ou 20 anos, eles trabalham para a empresa há muito tempo, mas nunca, durante seu tempo, foram qualificados para usar qualquer licença médica paga”. Anita Rosentreter – Coordenadora de projetos estratégicos do First Union

Foot também que trabalhou em packhouses, onde seus colegas foram trabalhar mesmo doentes.

“É um emprego como qualquer outro e realmente seus requisitos básicos e direitos deveriam estar lá para você, não apenas de uma perspectiva legal, mas de uma perspectiva de decência humana básica”. disse Foot.

 

A secretária do Conselho de Sindicatos, Melissa Ansell-Bridges, afirma que todos deveriam ter direito a licença médica desde o primeiro dia de trabalho.

“A realidade é que, se você não tem acesso a licença médica e está vivendo do salário que ganha, se adoecer, provavelmente ainda vai trabalhar porque não pode deixar de ir. Então, todo mundo fica de fora quando espalhamos resfriados e gripes nesta época do ano, e o Covid-19 ainda é um risco.” Melissa

 

A advogada sênior e especialista em direito trabalhista Jessica Taylor afirma que os novos funcionários devem conversar com seu empregador sobre suas opções se estiverem doentes, porque podem obter licença médica antecipada ou obter licença médica discricionária.

É interesse dos empregadores ser flexível.

O ministro das Relações no Trabalho e Segurança, Michael Wood, disse que o governo está trabalhando em mudanças para permitir que os funcionários comecem a acumular tempo de licenças médicas assim que começarem um novo emprego.

“Estamos apenas demorando um pouco para ter certeza de que acertamos para que, quando for implementado, possa ser implementado bem e não tenha circunstâncias imprevistas. “Eu aprecio o argumento de avançar o mais rápido possível, mas, neste caso, queremos medir duas vezes e cortar uma vez.” Wood

 

Fonte

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo