MulherNova Zelândia

Representatividade feminina na Pixar

A diretora de roteiro, Jessica Heidt, viu no filme carros a oportunidade de melhorar a representatividade feminina nos desenhos da Pixar

A Pixar passou a se preocupar mais com a representatividade feminina nos desenhos e filmes  depois que uma de suas funcionárias fez um levantamento apontando a escassez de personagens femininas nas produções do estúdio. 

Recorte social na arte

Se é verdade que a vida imita a arte ou que a arte imita a vida, então também é verdade que ter representatividade na arte é importante e traz impactos para todos que entram em contato com a arte. 

Filmes, séries, novelas e desenhos são cheios de referências ao mundo real e, ainda que de forma não intencional, fazem um recorte da narrativa social em que vivemos. Entre esses recortes está também a quantidade de personagens femininas com papel de destaque nas produções cinematográficas. 

Pixar e a representatividade feminina

Na Pixar Animation Studios, a diretora de roteiro, Jessica Heidt, tem a função de ler cada roteiro escrito e a intenção nisso é garantir que o texto tenha coerência e que não haja nenhuma falha. Depois de um tempo trabalhando nessa função, ela se deparou com o filme Carros 3 e percebeu que havia ali uma discrepância muito grande na quantidade de personagens femininas em comparação com as masculinas e decidiu conversar com os colegas de trabalho sobre o assunto.

Com a produção em desenvolvimento, Jessica conseguiu articular, junto aos demais profissionais, a mudança de gênero de algumas personagens e incluir outras também. Carros 3 chegou ao final de sua produção com um balanço de 50% de personagens femininas e 50% masculina.

Para facilitar a leitura de equilíbrio nessa representatividade, Jessica contou a com a colaboração de colegas da área de desenvolvimento técnico para criar um sistema que permite a melhoria no equilíbrio de gênero nas produções da Pixar e, por causa disso, recebeu o Prêmio Russel, gratificação dada àqueles que contribuem de forma revolucionária com a empresa. 

Entendendo a importância

A gente ainda vive em um mundo predominantemente masculino, seja através da linguagem, da cultura patriarcal e do cultivo social, então, ter personagens femininas representadas na arte permite que novas gerações de meninas-mulheres possam se identificar e se ver dentro da arte. 

A Pixar, por exemplo, tem um público majoritariamente infanto-juvenil e o impacto que uma produção bem feita e com gêneros bem distribuídos pode fazer ecoar um sentido de pertencimento que é fundamental para a auto aceitação.

Representatividade Feminina
Foto: Pixar Animation Studios

Não há nada errado em meninas gostarem de carros, assim como não há mal algum em meninos gostarem de filmes de princesas, mas a forma como as personagens são construídas e trabalhadas em cada espectro pode contribuir para a perpetuação de um estereótipo arcaico que em nada agrega na nossa sociedade.

Mulheres em destaque

Historicamente a mulher foi colocada em um papel coadjuvante quando na verdade deveria ser vista em pé de igualdade com os homens. Ainda que esse equilíbrio de gênero nas produções artísticas não seja algo que todos percebam, é inegável a importância de termos mais figuras femininas em papéis de destaque.  

No filme Carros 3, a arte imitou a vida mostrando o quão difícil é para mulheres conseguirem se inserir em ambientes dominados pelos homens quando a personagem Cruz Ramirez foi ridicularizada por querer ser um carro de corrida, ainda que ela tivesse todas as qualidades para isso.

O que eu espero é que, daqui para frente, a vida possa imitar a arte, mostrando às mulheres o valor que elas têm independentemente do caminho que elas escolherem.

 

 

Flávia Bonturi Previato

Mulher, mãe, jornalista e educadora.

Dicas? Sugestões? Parceria? Entra em contato pelo e-mail: [email protected]

 

 

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

2 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo