Nova Zelândia

Especial dia das mães: Carta aberta às mães

Dia em que celebramos mulheres incriveis que acumulam a tarefa mais dificil que existe: a maternidade

Mãe, hoje o mundo inteiro olha para você e te celebra. A família se reúne, almoço de domingo, declarações nas redes sociais. Tudo é lindo. Mas a gente sabe que a maternidade não é sobre um dia só, não é mesmo?! É cada minuto que passa desde que a gente descobre que está grávida. 

mãesTá na incerteza que você sentiu ao saber que carregava no ventre a criatura mais importante da sua vida e que desde então te faz questionar tudo o que você faz. É sobre entender que o mundo não gira em torno de você, mas que você se tornou o mundo inteiro de alguém. 

É dar valor a cada pequena conquista, o primeiro sorriso, a primeira vez que senta, as primeiras palavras e os primeiros passos. É o medo que a gente sente quando vai dar as primeiras comidas e a incerteza de estar fazendo as escolhas certas.

A cobrança é constante

Eu sei, mãe, o quanto você se cobra. O quanto tudo parece fácil para quem está de fora, mas que só você realmente sabe a angústia que dá no peito quando um filho chora de dor. Dor de ouvido, dor de barriga, dor de dente. E depois que cresce ainda tem dores de cabeça, coração partido por um amor não correspondido. Só você sabe quantas noites você ficou em claro, e quantas outras você não aguentou e dormiu torta segurando um bebê no braço. 

Eu sei que um dia só para celebrar a tarefa mais difícil que existe é pouco perto de tudo o que você faz diariamente. E não falo isso por ingratidão aos que querem te celebrar, não. É que o maternar é tão maior que isso que te parabenizar um dia só não é suficiente.

Sonhos transformados

mães

É sobre colocar numa caixinha seus próprios sonhos e vontades e guardar num canto da memória à espera de poder reencontrá-los um dia. Você não deixa de existir quando se torna mãe, mas você passa a zelar e a nutrir a existência de outro ser enquanto sobrevive, aos trancos e barrancos, cabelos por pentear, unhas por fazer e sonhos para perseguir.

A maternidade nos transforma. Muda a forma como enxergamos as nossas dificuldades e nos faz perceber que somos mais fortes do que imaginávamos. Mas ser forte cansa, eu sei, por vezes só o que você quer é poder ser frágil. Chorar sem culpa por não aguentar mais, comer um chocolate sozinha sem remorso por não dividir com a cria. Não é raro a gente querer tomar um banho demorado só pra sentir a água batendo nos ombros como se isso fosse o suficiente para lavar de nós todas as preocupações.

mães

Mais do que instinto, maternidade é dedicação

A maternidade é linda e recompensadora, mas  exige dedicação diária e integral. A gente entrega o corpo, a mente, a vida e só o que esperamos em troca é ver nossa cria crescendo feliz e saudável. Ser mãe é de um altruísmo fora do comum. 

Ser mãe é relembrar a matéria do colégio para poder ajudar na lição de casa e encarar a fórmula de bhaskara mais uma vez mesmo sabendo que não vai servir pra nada. Você se lembra das noites em claro estudando para o vestibular e da agonia que sentiu junto esperando pelo resultado. E você, mãe, vibrou junto com a conquista como se ela fosse sua.

Aproveite seu dia

Não há uma mãe igual a outra, e cada maternar é único. Mas uma coisa é universal: mães amam seus filhos mais do que a si mesmasPor isso, mães, aproveitem seu dia. Recebam abraços, beijos e todo carinho que vocês merecem. 

Todo dia é dia das mães, mas hoje, especialmente, você é o foco principal. Permita se colocar em primeiro lugar, escolha o que você quer comer e como você quer celebrar. O dia é seu e você merece esse mimo. 

 

Aproveite!

Feliz dia das mães!

 

Flávia Bonturi Previato

Mulher, mãe, jornalista e educadora.

Dicas? Sugestões? Parceria? Entra em contato pelo email: [email protected]

 

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo